O que é a Flexibilidade estrutural no banco digital? 

Para muitos bancos e instituições financeiras, o conceito de Flexibilidade estrutural é algo novo, mas é algo que eles precisam urgentemente para acompanhar a evolução das necessidades dos seus clientes, especialmente em um mundo em que o banco digital já não é um bom negócio, e sim fundamental para o sucesso. 

Aqui na Technisys falamos muito sobre Flexibilidade estrutural. Na verdade, a Flexibilidade estrutural é o principal conceito de design a partir do qual desenvolvemos nossa plataforma bancária digital Cyberbank. 

A Flexibilidade estrutural da plataforma bancária digital Cyberbank baseia-se em três pilares:

  1. Criação de ambientes por meio de APIs dinâmicas

Para criar com sucesso um ambiente, os bancos exigem uma plataforma bancária digital baseada em API. Onde todos os componentes expõem APIs baseadas em REST e incluem recursos de segurança de última geração, como provedor OAUTH2, gerenciamento de token e comunicações criptografadas seguras, entre outros. Os bancos intermediários devem procurar uma plataforma que tenha todos esses recursos incorporados na tecnologia API do tit. Eles também devem procurar uma plataforma bancária digital que ofereça uma estrutura com ampla flexibilidade para definir endpoints internos (fechados) e externos (abertos) da API, que permitam ao banco compartilhar (ou não) as informações necessárias com parceiros autorizados no ambiente.

  1. Acesso aos dados dos clientes baseado na nuvem 

Uma plataforma bancária digital baseada em nuvem com provisionamento elástico oferece gerenciamento de infraestrutura altamente escalável e flexível. E como os níveis de preços da nuvem são públicos e não estão associados ao modelo de negócios do fornecedor, uma plataforma baseada na nuvem também pode reduzir custos.

Esse tipo de plataforma bancária digital também pode fornecer a visão de 360º de cada cliente que os bancos precisarão para criar experiências mais personalizadas para os clientes. Ao combinar todos os dados atualmente bloqueados dentro de unidades de negócios separadas e aproveitar essa percepção com inteligência artificial (IA), os bancos estão melhor posicionados para antecipar as necessidades dos clientes, permitindo que forneçam a oferta certa no momento certo para a pessoa certa.

O acesso à análise avançada em nuvem também pode ajudar os bancos a identificar novos mercados e projetar novos produtos para atender às condições econômicas em mudança. Ao tornarem-se mais ágeis, os bancos podem acelerar a entrada no mercado e impulsionar o aumento da receita.

Outra vantagem é que as plataformas bancárias digitais baseadas na nuvem facilitam o aproveitamento de novas tecnologias pelas empresas à medida que elas evoluem, ao mesmo tempo em que proporcionam maior segurança e escalabilidade do que os sistemas tradicionais baseados em escritórios.

  1. Uma estrutura de aceleração de início rápido

Os aceleradores bancários digitais permitem a reutilização de componentes já desenvolvidos e implementados para atender milhões de usuários, ajudando a acelerar processos, reduzir custos e diminuir o tempo necessário para desenvolver e implementar uma estratégia digital.

Os benefícios dos aceleradores bancários digitais são:

  • Experiências contínuas e consistentes em todos os dispositivos, permitindo a segmentação dos clientes (varejo, banco comercial, banco corporativo, banco privado e pagamentos) de acordo com a definição dos perfis dos usuários.
  • APIs padrão permitem a geração de novos modelos de negócios por meio de bancos abertos.
  • Diferenciação através da Inovação.

Como exemplo, carteiras digitais e cartões virtuais implementados recentemente estão se tornando uma forma eficaz de interagir com clientes e parceiros, e podem ser implementados em questão de semanas.

Ao potencializar uma plataforma projetada em torno do conceito de flexibilidade estrutural e executada em um ambiente que prioriza os clientes, os bancos podem:

  • Obter uma vantagem competitiva com um sistema flexível que impulsiona inovações dinâmicas de produtos e de serviços.
  • Criar e lançar novos produtos bancários digitais à velocidade do mercado.
  • Melhorar o atendimento ao cliente fornecendo serviços financeiros multicanal com uma interface fácil de usar em várias plataformas.
  • Obter uma visão integrada dos clientes em todos os pontos de contato, com um repositório de dados personalizado pelos clientes que combina informações, produtos e transações em um nível multidimensional.
  • Minimizar o risco operacional implementando um sistema projetado com base em padrões de conformidade do setor.
  • Use ferramentas de monitoramento, de controle e de governança corporativa para rastrear e solucionar problemas de transações.
  • Mantenha os sistemas atualizados sobre alterações regulamentares com ferramentas intuitivas de gerenciamento de regras. 

Alinhe a tecnologia às necessidades dos negócios, facilitando a introdução de novos serviços e operações com um impacto mínimo nos recursos de TI.